Saúde da Mulher 747candida

O que você deve saber sobre tricomoníase

tricomoníase sintomas e tratamentos

tricomoníase sintomas e tratamentos

A tricomoníase é uma infecção sexualmente transmissível causada por um parasita. Pode ser transmitido através do sexo vaginal, oral ou anal.

A tricomoníase facilmente curável, mas não produz sintomas em todos que a tem. Sem tratamento, pode levar a complicações.

É uma das infecções sexualmente transmissíveis mais comuns no mundo. Acomete milhões de pessoas todos os anos, mas apenas 30% têm sintomas.

Ter uma infecção por tricomoníase pode aumentar o risco de contrair e transmitir o HIV .

Aqui estão alguns fatos importantes sobre a tricomoníase.

  • A tricomoníase é uma infecção sexualmente transmissível (DST).
  • Nas mulheres, afeta a vulva, a vagina e a uretra.
  • Para evitar a reinfecção, os pacientes e seus parceiros sexuais devem completar o tratamento.
  • Tricomoníase freqüentemente leva à vaginite ou inflamação da vagina.
  • Apenas 30% dos infectados com tricomoníase desenvolvem sintomas.
  • A tricomoníase durante a gravidez aumenta o risco de parto prematuro.

Mais detalhes a seguir.

Tricomoníase sintomas e tratamentos - Fatores de risco e complicações

Tricomoníase sintomas e tratamentos – Fatores de risco e complicações

O que é tricomoníase sintomas e tratamentos?

A tricomoníase é uma infecção sexualmente transmissível (IST) causada por um parasita protozoário microscópico de uma única célula chamado Trichomonas vaginalis . O parasita é transmitido durante a relação sexual.

Nas mulheres afeta mais comumente é o trato genital inferior. Nos homens, afeta a uretra, o tubo através do qual passa a urina.

Outras partes do corpo, como ânus, mãos ou boca, normalmente não podem ser infectadas.

A tricomoníase é a doença sexualmente transmissível (DST) curável mais comum .

Fatores de risco

O parasita é passado de parceiro para parceiro durante o sexo.

As seguintes pessoas têm uma maior possibilidade de contrair tricomoníase:

  • Mulheres e especialmente mulheres mais velhas
  • Pessoas com mais de um parceiro sexual
  • Aqueles com um histórico de tricomoníase ou de outras ISTs
  • Pessoas que fazem sexo desprotegido

Pode ser transmitido durante o sexo oral, anal ou vaginal, e também através do toque genital.

O risco é aumentado na proporção do aumento do número de parceiros sexuais que uma pessoa tem.

Sintomas da tricomoníase

Os sintomas podem aparecer entre 5 e 28 dias após o contágio, ou podem aparecer mais tarde ou até não aparecerem.

Até 70 por cento das pessoas, e especialmente os homens, não apresentam sintomas quando têm triconomíase.

Quando os sintomas estão presentes, eles podem afetar homens e mulheres de forma diferente.

Sintomas menores incluem irritação, mas em casos mais graves pode ter uma inflamação com secreção.

Tricomoníase sintomas e tratamentos - Fatores de risco e complicações

Tricomoníase sintomas e tratamentos – Fatores de risco e complicações

Os sintomas da tricomoníase nas mulheres podem ser:

  • corrimento vaginal espumoso, mal-cheiroso, que pode ser claro, branco, cinza, amarelo ou verde
  • corrimento vaginal com sangue
  • irritação genital
  • sensação de queimação ao redor dos genitais ou ao urinar
  • inchaço na virilha
  • relação sexual dolorosa, conhecida como dispareunia
  • urina com frequência
  • dor ao urinar
Tricomoníase sintomas e tratamentos - Fatores de risco e complicações

Tricomoníase sintomas e tratamentos

Sintomas para homens incluem:

  • secreção da uretra ou do pênis
  • coceira no pênis
  • sensações de queimação após ejacular ou urinar
  • necessidade frequente de urinar
  • dor ao urinar

Complicações

Algumas complicações estão diretamente relacionadas a tricomoníase.

Risco para o HIV

Uma infecção por triconomíase pode aumentar o risco de contrair o HIV e outras DST, especialmente em mulheres.

Isso pode ocorrer em consequência de:

  • inflamação
  • uma resposta imune reduzida
  • uma mudança no equilíbrio da flora vaginal

Problemas durante a gravidez

A tricomoníase está associada a várias complicações durante a gravidez.

Que podem ser:

  • nascimento prematuro
  • ruptura prematura da membrana
  • baixo peso ao nascer, com menos de 5,5 quilos
  • passar a infecção para o recém-nascido durante o parto

Felizmente, a tricomoníase pode ser tratada com segurança durante a gravidez.

Diagnóstico

Para diagnosticar uma infecção por tricomoníase, o médico irá:

  • realizar um exame pélvico
  • tirar uma amostra da secreção vaginal ou peniana para exame clínico
  • enviar uma amostra para o laboratório para um exame

 

Para se preparar para um perfeito diagnóstico a mulher deverá:

  • evitar ducha por pelo menos 24 horas antes, pois isso irá eliminar a secreção
  • evitar o uso de desodorante na vulva, pois poderá causar irritação
  • Evitar o coito vaginal ou inserir qualquer objeto na vagina por 24 a 48 horas antes
  • agendar uma consulta fora do período menstrual

Exame de Papanicolau não confirma se existe a tricomoníase.

Uma pessoa que tenha um teste positivo para tricomoníase deve ser testada para outras DSTs também.

Como a tricomoníase aumenta o risco de transmissão do HIV, as mulheres devem fazer um teste de tricomoníase uma vez por ano.

Tratamento da tricomoníase

É fácil de tratar em homens e mulheres, incluindo mulheres que estão grávidas.

Geralmente, envolve uma dose única de metronidazol ou tinidazol. Estes são medicamentos antibióticos que matam parasitas. Estes vêm em forma de comprimidos e são tomados por via oral.

Se os sintomas persistirem após o tratamento, você deve voltar a consultar o seu médico novamente.

Prevenção

Para prevenir a infecção ou uma recidiva, o parceiro sexual também deve receber tratamento.

Formas de prevenir o risco de infecção ou recidivas incluem:

  • não ter relações sexuais com múltiplos parceiros
  • evitar sexo por 7 a 10 dias após o tratamento
  • não usar ducha ginecológica, pois afeta as bactérias saudáveis ​​na vagina
  • não abusar de drogas e álcool
  • usar preservativos durante o sexo

Um preservativo pode impedir a transmissão nas partes que ele cobre, mas o parasita pode ser transmitido em áreas que não são cobertas, portanto, o preservativo não é totalmente confiável.

Qualquer pessoa que tenha sintomas ou que se julgue exposto a tricomoníase deve falar com seu médico.

Sobre o autor | Website

Não fique por fora. Deixe seu e-mail para receber dicas e atualizações do blog.

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!