Saúde da Mulher 747candida

Tudo o que você precisa saber sobre as doenças sexualmente transmissíveis

Tudo o que você precisa saber sobre as doenças sexualmente transmissíveis

Tudo o que você precisa saber sobre as doenças sexualmente transmissíveis

As Doenças Sexualmente Transmissíveis, também conhecidas como doenças venéreas, são as doenças transmitidas de uma pessoa para outra por meio do contato sexual. A infecção pode ser transmitida através do coito vaginal, sexo oral, e sexo anal.

Algumas Doenças Sexualmente Transmissíveis podem se espalhar através do uso de agulhas e seringas compartilhadas, da mãe para o bebê durante o parto, ou amamentação e transfusões de sangue.

As Doenças Sexualmente Transmissíveis existem há milhares de anos. As áreas genitais são geralmente ambientes úmidos e quentes. Consequentemente, ideais para o crescimento de leveduras, vírus e bactérias.

Microrganismos que existem na pele ou nas membranas mucosas da área genital masculina ou feminina podem ser transmitidos, e também os organismos no sêmen, nas secreções vaginais ou no sangue durante a relação sexual.

Exemplos de doenças sexualmente transmissíveis são:

As Doenças Sexualmente Transmissíveis são mais facilmente transmitidas durante o sexo desprotegido, sem usar opções de sexo seguro. Isto é, preservativos e compartilhamento de brinquedos sexuais.

Algumas infecções podem ser transmitidas através do contato sexual, mas não são classificadas como Doenças Sexualmente Transmissíveis. Por exemplo, a meningite, que pode ser transmitida por contato sexual, mas geralmente as pessoas são infectadas por outros motivos. Por isso, não são classificadas como Doenças Sexualmente Transmissíveis.

A OMS (Organização Mundial de Saúde) estima que mais de 1 milhão de novas DSTs são adquiridas a cada dia no mundo todo. Pessoas com idade entre 15 e 24 anos adquirem metade de todas as novas DSTs. Mais alarmante ainda é que 1 em cada 4 adolescentes do sexo feminino sexualmente ativas tem DST como o papilomavírus humano ou clamídia. Em comparação com adultos, indivíduos com idades entre 15 e 24 anos têm um risco maior de contrair DSTs.

No entanto, as taxas destas infecções entre os mais velhos estão aumentando .

 

Doenças sexualmente transmissíveis mais comuns

Vamos dar uma olhada em algumas das Doenças Sexualmente Transmissíveis mais comuns abaixo.

 

Clamídia

Também conhecida como infecção por clamídia, ela é uma infecção causada por Chlamydia trachomatis ( C. trachomatis ). Uma bactéria que infecta exclusivamente humanos. A clamídia é a causa infecciosa mais comum de doenças genitais e oculares em todo o mundo. Ela é também a principal DST bacteriana.

As mulheres geralmente não apresentam sinais ou sintomas. Quando ocorrem os sintomas, geralmente não são específicos e podem ser:

  • cistite
  • mudança na cor e cheiro do corrimento vaginal
  • dor abdominal baixa a moderada

Se a clamídia não for tratada, pode levar aos seguintes sinais e sintomas:

  • dor pélvica
  • relações sexuais dolorosas, dores intermitentemente ou o tempo todo
  • sangramento entre períodos menstruais

Você pode aprender mais sobre a clamídia aqui.

Cancróide

O cancroide é também conhecido como cancro mole. É uma infecção bacteriana causada pelo estreptocócilo Gram-negativo fastidioso Haemophilus ducreyi e é caracterizada por feridas dolorosas nos genitais. Só se espalha através do contato sexual.

As taxas de infecção são muito baixas nos países ricos. Esta doença é mais comum em nações em desenvolvimento, especialmente entre profissionais do sexo e alguns grupos socioeconômicos de baixa renda. Isso se deve à falta de acesso aos serviços de saúde, ao estigma associado à busca de ajuda, à falta de conscientização sobre a saúde sexual e a outros fatores.

O cancroide aumenta o risco de contrair o HIV e o HIV aumenta o risco de contrair cancros.

Dentro de 1 dia a 2 semanas após ser contaminado, o paciente desenvolve um inchaço que se transforma em úlcera dentro de um dia. A úlcera é muito dolorida, com bordas bem definidas e contém um material cinza-amarelado em sua base. Pode sangrar se for raspada. Em alguns casos, os gânglios linfáticos incham e tornam-se doloridos – linfadenopatia.

As mulheres geralmente têm pelo menos quatro úlceras, enquanto nos homens aparece apenas uma. Além disso, nos homens os sintomas são menos graves. As úlceras normalmente aparecem no sulco na parte posterior da glande (sulco coronal) nos homens. Já nas mulheres, nos pequenos lábios, as pequenas dobras internas da vulva, ou na dobra fina da pele logo atrás da vulva.

Chatos (piolhos púbicos)

Doenças Sexualmente Transmissíveis

Doenças Sexualmente Transmissíveis

 

O Chato (manifestações dos piolhos pubianos) é transmitida principalmente através do contato sexual. Animais de estimação não desempenham qualquer papel na transmissão de chato. Esses piolhos se prendem aos pelos pubianos e, às vezes, também podem ser encontrados nas axilas, bigode, barba, cílios e sobrancelhas. Eles se alimentam de sangue humano.

 

Herpes genital

Esta IST é causada pelo vírus herpes simplex (HSV). O vírus afeta a pele, o colo do útero, os genitais e algumas outras partes do corpo. Existem dois tipos:

  • HSVp1, também conhecido como herpes tipo 1
  • HSV-2, também conhecido como herpes tipo 2

Herpes é uma condição de longo prazo (doença crônica). Um número significativo de indivíduos infectados nunca apresenta sintomas e nem sabem que estão com herpes.

O HSV é facilmente transmissível de humano para humano por contato direto. A forma mais comum de transmissão da herpes tipo 2 acontece pelo sexo vaginal, oral ou anal. A herpes tipo 1 é mais comumente transmitido compartilhando canudos de refrigerantes, talheres e copos etc. O vírus costuma ficar dormente quando o indivíduo é contaminado e não apresentar nenhum sintoma.

Quando os sintomas aparecem, os sinais que indicam a presença do vírus podem ser:

  • bolhas e ulceração no colo do útero
  • corrimento vaginal
  • dor ao urinar
  • febre
  • mal-estar frequente
  • bolhas ao redor da boca – para herpes labial

Além disso, pode haver bolhas vermelhas. Estas bolhas podem doer muito, principalmente depois de estourarem e deixar as úlceras na área genital externa, reto, coxas e nádegas.

 

Hepatite B

Esta DST é causada pelo vírus da hepatite B (HBV). É transmitido através do contato com sêmen infectado, sangue e alguns outros fluidos corporais. Uma pessoa pode ser infectada fazendo sexo desprotegido, usando uma seringa não esterilizada, sendo acidentalmente picada por um objeto pontiagudo, bebendo leite materno infectado ou sendo mordida por uma pessoa infectada.

O fígado do paciente incha e pode sofrer sérios danos como cirrose e eventualmente levar ao câncer hepático. Em alguns casos, a doença pode se tornar crônica. Hepatite B não tem cura.

 

HIV e AIDS

O HIV (vírus da imunodeficiência humana) é o vírus que causa a AIDS (síndrome da imunodeficiência adquirida). Simplificando, o HIV é o vírus, enquanto a AIDS é a doença. Quando uma pessoa tem AIDS, seu sistema imunológico é alterado e os deixam mais vulneráveis ​​a infecções e doenças. Conforme a doença progride, essa vulnerabilidade aumenta.

O HIV existe nos fluidos corporais de uma pessoa que tem HIV, como sêmen, sangue, leite materno e fluidos vaginais. O HIV pode ser transmitido através do contato sangue-a-sangue, que pode ocorrer durante o contato sexual (vaginal, oral ou anal), transfusões de sangue, amamentação, parto e compartilhamento de agulhas infectadas.

 

Papilomavírus Humano (HPV)

Doenças Sexualmente Transmissíveis

Doenças Sexualmente Transmissíveis

A maioria das pessoas com infecção por HPV não apresenta sintomas.

O papilomavírus humano é um nome para um grupo de vírus que afeta a pele, bem como as membranas úmidas que revestem o corpo, como a garganta, colo do útero, ânus e boca.

Existem mais de 100 tipos de HPV, dos quais cerca de 40 podem afetar as áreas genitais. Esses tipos também podem infectar a boca e a garganta.

Os que afetam a área genital são conhecidos como papilomavírus humano genital.

A infecção por HPV pode levar a:

  • O crescimento anormal e alteração das células dentro do colo do útero, o que aumenta significativamente o risco de desenvolver câncer de colo do útero.
  • As verrugas genitais.

A maioria dos indivíduos infectados não apresenta sintomas e não tem conhecimento.

O HPV é mais comumente transmitido através do sexo vaginal ou anal. No entanto, o sexo oral e o contato genital-genital (sem penetração) também são caminhos para a transmissão. Pessoas infectadas sem sinais e sintomas podem infectar outras pessoas.

Uma mãe grávida que tem HPV pode transmitir o vírus para o bebê durante o parto, embora isso seja raro.

A melhor proteção contra a infecção pelo HPV é ser vacinado.

Tricomoníase

A tricomoníase é uma doença sexualmente transmissível comum que pode afetar homens e mulheres. No entanto, as mulheres são mais propensas a sentir sintomas. A infecção é causada por um parasita protozoário unicelular, Trichomonas vaginalis .

Para as mulheres, o local mais comum de infecção é a vagina, enquanto que para os homens é a uretra (canal da urina). A transmissão pode ocorrer por contato sexual entre o pênis e a vagina ou contato vulva-a-vulva.

Enquanto as mulheres podem ser infectadas de parceiros sexuais masculinos ou femininos, os homens quase sempre são infectados por terem relações sexuais com mulheres.

Sinais e sintomas da tricomoníase incluem:

  • odor vaginal
  • corrimento vaginal
  • dor ou desconforto durante a relação sexual
  • dor ao urinar

Uma mulher com tricomoníase tem maior probabilidade de ser infectada pelo HIV se estiver exposta ao vírus. Uma mulher com tricomoníase e HIV também tem maior probabilidade de transmitir o vírus HIV para outros parceiros sexuais.

 

Sífilis

A sífilis é o resultado da infecção pelo Treponema pallidum. A transmissão dessa bactéria é por contato sexual. Uma mãe infectada pode transmitir essa IST ao seu bebê durante a gravidez, o que pode resultar em natimortos ou defeitos congênitos sérios. Uma pessoa infectada, quando exposta ao HIV, tem maior risco de se tornar HIV positiva.

Há um período de incubação de 9 a 90 dias após a infecção inicial – tempo médio de 21 dias, antes dos sinais e sintomas iniciais da doença aparecerem. Cada estágio da sífilis tem sinais e sintomas característicos. Algumas pessoas infectadas não têm sinais, enquanto outras podem ser leves. Em alguns casos, mesmo que os sinais e sintomas desapareçam, a bactéria ainda está lá e pode causar sérios problemas de saúde mais tarde.

 

Gonorréia

Doenças Sexualmente Transmissíveis

Doenças Sexualmente Transmissíveis

A gonorréia é a segunda DST mais comum nos EUA, após a clamídia. Esta infecção bacteriana sexualmente transmissível geralmente ataca as membranas mucosas.

A bactéria, altamente contagiosa, reside nas cavidades quentes e úmidas do corpo.

A maioria das mulheres infectadas não apresenta sinais ou sintomas. Se não for tratada, as mulheres podem desenvolver doença inflamatória pélvica. Os Homens podem desenvolver inflamação da próstata, da uretra ou do epidídimo.

A doença é causada por Neisseria gonorrhoeae. As bactérias podem sobreviver na vagina, pênis, boca, reto ou olho.

Desde o momento em que uma pessoa é infectada já existe o risco de contaminar outras pessoas e espalhar para outras áreas do próprio corpo. Esfregar o olho por exemplo. Como consequência, isso irá prolongar o período de tratamento. Uma mãe pode transmitir a infecção para o bebê durante o parto.

Sinais e sintomas de gonorreia podem aparecer de 2 a 10 dias após a infecção inicial. Há casos em que pode demorar até 30 dias. Alguns pacientes têm sintomas tão leves que a infecção é confundida com outra coisa, uma infecção por fungos, por exemplo.

Os sinais e sintomas nos homens podem ser:

  • queimação durante a micção
  • dor testicular e / ou inchaço
  • uma secreção verde, branca ou amarela saindo do pênis

As mulheres têm menos probabilidade de apresentar sintomas, quando os tem, podem ser:

  • secreção maior após a relação sexual
  • inchaço da vulva (vulvite)
  • sangramento irregular entre os períodos menstruais
  • olho vermelho
  • dor na região pélvica
  • ardor ou dor para urinar

Se o reto estiver infectado, pode haver coceira anal , movimentos intestinais dolorosos e, às vezes, secreção purulenta. Quando a transmissão ocorre pelo sexo oral, poderá haver sensação de queimação na garganta e nas glândulas inchadas.

Você pode aprender mais sobre a gonorréia aqui .

 

Prevenção Para as Doenças Sexualmente Transmissíveis

Sempre SEXO SEGURO. Troque o preservativo a cada vez que for ter relações ou variar, seja oral, vaginal ou anal. Evite usar um lubrificante à base de óleo, como vaselina ao usar um preservativo de látex. O DIU não protege contra Doenças Sexualmente Transmissíveis.

Abster-se de qualquer ato sexual é provavelmente a maneira mais eficaz de evitar ser infectado por uma DST.

Seja fiel – tenha um relacionamento de longo prazo com uma pessoa não infectada e fiel.

Vacinações – existem vacinas que podem proteger contra duas ISTs – as vacinas contra o HPV (papilomavírus humano) e a hepatite B.

Verifique se há infecções – antes das relações sexuais com um novo parceiro, verifique se o parceiro e você não têm ISTs.

Beba álcool com moderação – as pessoas depois de beberem têm maior probabilidade de se envolver em comportamentos de risco. Evite usar algumas drogas recreativas, que também possam impedir o sexo seguro.

Explique que você quer sexo seguro – antes de se envolver em qualquer ato sexual com um novo parceiro, deixe claro que você só consideraria sexo seguro.

Educação – pais, escolas e a sociedade em geral precisam ensinar às crianças sobre a importância do sexo seguro e explicar como evitar a infecção por uma IST. A educação também deve incluir informações relevantes para a população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros).

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!