Saúde da Mulher 747candida

Tudo o que você precisa saber sobre clamídia

Clamídia - causas, diagnóstico, sintomas e tratamento da Clamídia
A clamídia é uma infecção bacteriana sexualmente transmissível. Afeta homens e mulheres e se espalha durante o contato sexual.

É a infecção sexualmente transmissível mais comum. Neste artigo, discutiremos os sintomas, causas, diagnóstico e tratamento da clamídia.

Um resumo desta infecção sexualmente transmissível

  • A clamídia é 50 vezes mais comum que a sífilis e mais de três vezes mais comum que a gonorréia .
  • A maioria das pessoas com clamídia não apresenta sintomas.
  • é conhecida por causar sérios danos ao sistema reprodutor.
  • pode contaminar uma criança durante o parto causando uma infecção ocular ou pneumonia .
  • é uma infecção tratável e requer o uso de antibióticos prescritos por ambos os parceiros sexuais.

Sintomas

Clamídia - causas, diagnóstico, sintomas e tratamento da Clamídia

Os sintomas da clamídia quando aparecem, costumam aparecer entre 5 a 10 dias depois de contrair a infecção. Em muitos casos não apresenta sintomas.

Sintomas de clamídia em mulheres

Estes podem incluir :

  • dor abdominal
  • corrimento vaginal vaginal podendo se apresentar com mau cheiro e amarelo
  • sangramento entre períodos
  • febre baixa
  • relações sexuais dolorosas e possíveis sangramento após o coito
  • ardência na urina
  • inchaço na vagina ou ao redor do ânus
  • necessidade de urinar mais vezes

Sintomas de clamídia em homens

Sintomas de clamídia em homens

Estes podem incluir:

  • dor e ardor ao urinar
  • secreção de pus aquoso ou leitoso
  • inchaço e sensibilidade dos testículos

Se o reto for afetado, sejam homens ou mulheres, poderão ter irritação anal. A maioria das pessoas, no entanto, não apresenta sintomas.

Tratamento

O tratamento da clamídia é muito importante porque, se não tratada, pode causar consequências para a saúde a longo prazo, incluindo infertilidade e gravidez ectópica.

Os antibióticos são eficazes no tratamento da clamídia, se o paciente seguir as instruções do médico. Na maioria dos casos, o tratamento é feito via oral. Deve-se repetir exames em 3 a 4 meses após o tratamento para confirmar a cura da infecção.

Os tratamentos para clamídia podem incluir:

  • Azitromicina: O paciente recebe apenas uma dose.
  • Doxiciclina: o paciente geralmente toma as pílulas por uma semana. É importante que a dose seja completa para garantir que a infecção não retorne.

Alguns pacientes, como mulheres grávidas, podem receber antibióticos alternativos. A doxiciclina ou a tetraciclina podem afetar o desenvolvimento dos ossos e dentes do bebê. A azitromicina demonstrou ser a mais segura e eficaz.

Os seguintes antibióticos são alternativas recomendadas:

  • eritromicina
  • levofloxacina
  • ofloxacina

Algumas pessoas podem experimentar efeitos colaterais após tomar antibióticos, incluindo:

  • diarreia
  • dor de estômago
  • problemas gastrointestinais
  • náusea

Na maioria dos casos, os efeitos colaterais serão leves. Os pacientes que tomam doxiciclina podem ter uma erupção cutânea se forem expostos à luz solar. Se não for tratada, aproximadamente 10 a 15% das mulheres desenvolverão doença inflamatória pélvica (DIP).

O tratamento dos homens é igualmente importante. Se não for tratada, ela poderá levar à epididimite e à artrite reativa .

Dependendo do tipo de exame usado para diagnosticar, uma pessoa também poderá ser tratada também para gonorreia, porque essas duas bactérias geralmente ocorrem juntas.

Diagnóstico

Diagnóstico de clamídia pode incluir um exame físico para procurar a presença de sintomas físicos e também incluirá a retirada de uma amostra do pênis, colo do útero, uretra, garganta ou reto. Talvez também uma amostra de urina.

Rastreio da clamídia

Como a infecção por clamídia freqüentemente não apresenta sintomas, as autoridades de saúde na maioria dos países recomendam a triagem para algumas pessoas:

  • mulheres com menos de 25 anos de idade
  • mulheres grávidas
  • machos e fêmeas de alto risco

Como é feito o rastreio da clamídia?

As mulheres podem passar pelo procedimento em casa ou no laboratório, seja com uma amostra de urina ou material coletado da vagina.

Para os homens, um teste de urina é mais comumente usado.

Alguma portadores de HIV podem precisar de exames retais ou na garganta.

Causas

Clamídia - causas, diagnóstico, sintomas e tratamento da Clamídia

Sexo desprotegido com uma pessoa infectada é a maior causa de transmissão. 

A transmissão ocorre por sexo oral, anal ou vaginal. O simples contato genital também pode transmitir.

Como a infecção não apresenta sintomas em pelo menos 70% dos portadores, uma pessoa infectada pode transmiti-la ao parceiro sexual sem saber.

A transmissão desta doença pode ocorrer ainda por:

  • contato com um assento de vaso sanitário que tenha sido usado por uma pessoa infectada
  • compartilhando sauna com pessoas infectadas
  • compartilhando piscina com pessoas infectadas
  • tocar uma superfície que uma pessoa infectada tenha previamente tocado ou tossido/espirrado
  • em pé perto de uma pessoa infectada, inalando o ar depois dela tossir ou espirrar
  • compartilhando um escritório com um colega infectado

Uma mãe infectada pode transmitir a infecção para o bebê durante o parto. Às vezes, a infecção leva a complicações para o bebê, como pneumonia. Se uma mãe tiver uma infecção por clamídia durante a gravidez, ela precisará de novo exame 3 a 4 semanas após o tratamento para garantir que a infecção não tenha retornado.

Qual é a bactéria da clamídia?

Esta é uma infecção causada pela bactéria Chlamydia trachomatis ( C. trachomatis ). Acredita-se que seja a mais comum das Infecções Bacteriana Sexualmente Transmissíveis no mundo.

A infecção pode afetar vários órgãos, incluindo o pênis, a vagina, o colo do útero, a uretra, o ânus, o olho e a garganta, e pode causar danos graves e, por vezes, permanentes ao sistema reprodutor.

Prevenção

Métodos de prevenção incluem:

  • preservativos
  • evitar o sexo oral desprotegido
  • triagem regular

Para evitar a disseminação, os indivíduos devem evitar a atividade sexual até que o tratamento esteja completo. Se uma dose única de antibióticos for prescrita, recomenda-se que as pessoas evitem sexo até 7 a 10 dias após o tratamento.

 

Complicações

Diagnóstico e tratamento precoce reduz em muito o risco de complicações. As complicações podem ser evitadas com a triagem regular, ou procurando atendimento médico assim que os sintomas aparecem.

Complicações da clamídia em mulheres incluem:

  • Doença inflamatória pélvica: é uma infecção dos ovários, tubas uterinas e útero, que pode levar à infertilidade. Aproximadamente 10 a 15 por cento das mulheres a desenvolverão se a clamídia não for tratada.
  • Cervicite: Esta é uma inflamação do colo do útero.
  • Salpingite: Esta é uma inflamação das trompas de Falópio. Existe um risco significativamente aumentado de gravidez ectópica.

Complicações da clamídia em homens incluem:

  • Uretrite: A uretra, um tubo que leva a urina da bexiga até o final do pênis, fica inflamada.
  • Epididimite: é uma inflamação do epidídimo , uma estrutura dentro do escroto. Sinais e sintomas incluem escroto vermelho, inchado e quente, dor nos testículos e sensibilidade.

A artrite reativa é uma possível complicação e pode afetar homens e mulheres. É um tipo crônico de artrite inflamatória. Isso pode incluir artrite, conjuntivite e inflamação dos sistemas genital, urinário e gastrointestinal.

As complicações desta DST são potencialmente graves, portanto, o tratamento e a triagem são muito importantes.

Sobre o autor | Website

Não fique por fora. Deixe seu e-mail para receber dicas e atualizações do blog.

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!